Home / História / História

História

Colégio Católico Santo Augusto antes da demolição

A história do King Edgar Palace é marcada por mistérios, horrores e acidentes inexplicáveis. Acompanhe onde tudo começou:

O antigo Colégio Católico Santo Augusto, cuja fundação aconteceu em 1890, no centro de São Paulo viu acontecer uma misteriosa debandada no ano de 1937, e consequentemente foi obrigada a fechar as portas por falta de alunos.

Em 1941, o industrial norte-americano Edgar Koontz, considerado um rei dentro de seu segmento, comprou o imóvel por um preço muito abaixo do mercado, visto que a má fama originada nos eventos de 1937 havia afastado compradores potenciais, deixando o antigo colégio em estado de total abandono. Koontz optou por demolir o prédio, porém precisou se dedicar a outros empreendimentos no exterior e deixou as obras paradas por alguns anos.

Quando, em 1947, Edgar Koontz resolveu prosseguir com um ambicioso e improvável projeto de construção de um poço de petróleo no local, acabou por ser internado a pedido de sua esposa, Shelley Rice Koontz. A alegação apresentada foi de que o senhor Koontz não tinha domínio de suas faculdades mentais. Mais uma vez, o imóvel foi abandonado.

Edgar Koontz morreu de tuberculose em 1952. Howard, seu filho mais velho, decidiu utilizar o terreno herdado para colocar em prática um sonho: projetar e construir um hotel. Para viabilizar tal obra, convenceu o irmão Phillip e o amigo Alan Straub a se juntarem a ele na empreitada. Os filhos resolveram homenagear o pai nesse projeto, dando o nome do pai e a alcunha de “rei” ao empreendimento. Surgiu então o King Edgar Hotel.

Coisas estranhas aconteciam nesse hotel.

King Edgar Hotel – Capa

(Tudo o que aconteceu nesse prédio está relatado no livro “King Edgar Hotel – Onde Medos e horrores se revelam”. CLIQUE AQUI e leia o pdf com os contos)

Nos últimos meses de 2015, uma explosão acabou com o edifício.

O King Edgar Palace foi inaugurado nos primeiros dias de 2017, no mesmo local onde antes existiu o King Edgar Hotel, no centro velho de São Paulo. A rapidez com que o novo empreendimento foi erguido, sobre os escombros de seu antecessor, foi impressionante. Muito dessa excelente performance se deve à construtora japonesa GYO (Golden Yardstick Organization), que se associou aos fundadores Howard Koontz e Alan Straub, e trouxe toda sua tecnologia de pré-moldados e maquinário moderno para permitir essa rápida reconstrução.

A GYO é representada no Brasil pelo sócio Junji Takami, que, assim como Koontz e Straub, mora na cobertura do hotel, andar de acesso restrito com somente 3 apartamentos. A inauguração do King Edgar Palace foi marcada pela presença de grandes empresários e figuras políticas conhecidas do Brasil e do exterior.

Isso mostra o novo direcionamento dos planos de seus fundadores: em King Edgar Hotel, o foco era todo voltado aos procedimentos para alcançar a vida eterna. Agora, eles querem ir além, fazendo alianças e aumentando sua influência em busca de poder. Para isso, não pouparão esforços e vidas alheias, mantendo a essência maléfica de seu empreendimento e cometendo atos atrozes sempre que necessário.

O novo sócio trouxe do Japão não apenas tecnologia, disciplina e capital, Com ele, vieram diversas criaturas e entidades para auxiliar nos procedimentos do hotel, desde os trabalhos mais simples que estão sob os olhos dos hóspedes até os rituais mais sombrios em quartos fechados.